Thammy Miranda não faz parte do filme publicitário da Natura

O pai transgênero faz parte da equipe de influenciadores digitais contratados pela marca


Todo ano, em agosto, no segundo domingo do mês é comemorado o Dia dos Pais e, com isso, grandes marcas desenvolvem peças publicitárias para divulgar seus produtos especiais que serão vendidos para celebrar o amor de um pai.



Uma destas empresas é a Natura, empresa de perfumaria e cosméticos, que para este ano fez um filme publicitário para televisão composto por diversos pais cuidando de seus filhos em momentos diferentes de uma vida rotineira. A propaganda tem como base uma música muito conhecida que é cantada pelos pais. É uma mensagem de amor do pai com o seu filho, que ele estará presente em nossas vidas em tudo que for preciso, sempre nos ajudando e apoiando.


Mas, além dessa campanha em televisão que somos acostumados, a Natura contratou alguns influencers digitais para divulgar seus produtos de Dia dos Pais em suas mídias sociais pessoais. Entre eles está Babu Santana, Henrique Fogaça, Rafael Zulu e o Thammy Miranda.


E é com isso que a sociedade fez uma enorme confusão. A população iniciou uma onda de críticas em relação à Natura por estar usando um homem transgênero para fazer parte da sua campanha de pais. Porém, a verdade é que o Thammy está trabalhando como um influenciador, como qualquer outro contratado e a Natura está esperando para ver os rumos que a discussão na sociedade vai tomar para poder se pronunciar.


Pai Transgênero

Por fim, a falha de comunicação e entendimento do contrato de Thammy com a Natura causou um espanto entre muitas pessoas e a marca realçou em mostrar no quanto os brasileiros ainda são muito preconceituosos. Além de trazer personalidades fortes para mídia se posicionando sobre o tema em questão.


Thammy Miranda, um pai transgênero que encara as situações com tranquilidade (Foto: Facebook Thammy)

Por exemplo, Felipe Neto que disse que divulgaria a Natura de forma gratuita para driblar o possível boicote do pastor Silas Malafaia, e a Gabriela Prioli, Cléo Pires, entre outros, parabenizaram Thammy Miranda por mais esta conquista.


Há uma parcela do público que defende, com unhas e dentes, a liberdade de cada um ser o que deseja. Em relação aos preconceituosos, a Natura pode comprar a ideia de promover o Thammy como a estrela da marca, para que aqueles que atacam as minorias enxerguem que no auge de toda ignorância e ódio contribuíram para um pai transgênero ter o seu lugar de protagonista em um campanha que também é o seu direito.


Seria uma forma de mostrar que qualquer discurso preconceituoso não predomina em nosso país, somente reforça a necessidade de discutir sobre o país democrático que vivemos, que cada um pode ser o que deseja e sinta melhor, que qualquer empresa pode contratar quem quiser, afinal vivemos em outros tempos.


Em uma conversa com o Thammy, ele confirmou que foi contratado apenas para a divulgação na sua própria mídia social pessoal, que começou na última quarta-feira (29).


“Agora está todo mundo me esperando na campanha da Natura e não tem eu na campanha”, disse o influencer. Ele também esclarece que se por acaso a marca trocasse o filme publicitário, pois pode acontecer, ele fala que “claro que eu quero fazer. Eu ia amar”.


Marketing

Em um ponto de vista de marketing, Gabriel Rossi, especialista em marketing e professor da ESPM, avalia que o preconceito não pode ser mais encarado como uma manifestação pessoal, deve ter um olhar corporativo.


“Marcas que desviam seu olhar do crescente número de casais LGBTIQ+ podem, e vão, perder espaço para seus concorrentes que não fogem da diversidade”, enfatiza o professor.


Com esta avaliação, é afirmado que no Brasil mais de 20 milhões de pessoas se encontram neste grupo e 78% das pessoas possuem cartão de crédito e uma renda salarial, aproximadamente, de R$3.200 reais. Qualquer mercado gostaria de aproveitar este potencial de consumidor real.



Pelo olhar do marketing, a Natura sairá fortalecida, porque a campanha está reforçando elementos e significados da própria empresa, como a diversidade que já é presente na mente do cliente.


“Marcas de vanguarda se aproximam do zeitgeist (espírito do tempo) de forma autêntica. A Natura acertou”, finaliza Rossi.


Varejo

Todo este movimento com a campanha de Dia dos Pais fez a Natura ser capaz de tirar o ímpeto dos investidores pelas as ações da marca. Na última quarta-feira, 29, as ações subiram para 6,73% e foi líder do Ibovespa com a cota de R$47,09 reais.


“A campanha dialoga bem com o propósito ESG (ambiental, social e governança, na sigla em inglês) da Natura e com seus clientes. Esse marketing inclusivo é positivo para a marca e abre portas para que ela ganhe ainda mais relevância. Vivemos novos tempos”, disse IIan Abertman, analista da Ativa Investimentos.


Na visão de outro analista de investimento, Henrique Esteter, acredita que a campanha eleva a proporção da marca e pondera a valorização da empresa que está relacionada com diversos fatores.

Outros analistas avaliam que o desenvolvimento da marca durante a crise pode ser uma explicação para o desempenho na bolsa. Pois, as consultoras estão de adaptando com catálogo on-line e a digitalização auxilia nas vendas da companhia. Os resultados dessa campanha estão previstos para 13 de agosto.


Fonte: IG, Exame e assessorias

Texto por Juliana Neves – Redatora EVA

logo 1 - transp@4x.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin
  • Twitter
  • Pinterest

EVA - Escola de Varejo Aplicada © 2006 - 2020 | Um produto Renove - CNPJ: 08.992.904/0001-52