Rede de eletroeletrônicos visa aumentar o número de centros de distribuição

O objetivo é de impulsionar as vendas na loja on-line


A empresa Via Varejo já declarou que a reabertura das lojas físicas não afetou as vendas das lojas on-line. Com isso, foi divulgado o desejo do varejo de eletroeletrônicos em abrir de 60 a 80 lojas ao ano, com o foco nas cidades que possam proporcionar um significativo impulso em canal digital.


A rival da Magazine Luiza quer aumentar, até dezembro, o seu número de minicentros de distribuição, que é uma logística mais eficiente com sistemas de tecnologia automatizados com o objetivo de melhorar o serviço ao cliente.





Via Varejo buscar está apostando mais nas vendas da loja on-line (Foto: mídia Wix)

“Antes, nós precisávamos voltar a fazer varejo, e isso já fazemos, agora precisamos ir além do varejo”, disse ontem Roberto Fulcherberguer, CEO da Via Varejo, durante teleconferência com analistas sobre resultados de abril a junho.


O aumento de vendas brutais totais, do estoque próprio e dos lojistas do site superaram as projeções de analistas. O crescimento foi de 280% para R$5,1 bilhões. E se incluir o número de vendas no estabelecimento físico as vendas brutas perde uma força em 0,5%. Mas no segundo trimestre, 66% da receita da Via Varejo veio do on-line.


Em um relatório, Pedro Fagundes, da XP Investimentos, menciona a atenção para o fator de saldo devedor no crediário (acima de 90 dias) em 13,5% da carteira. Sendo assim, no trimestre, não houve aumento provisão para atraso em carnês e, sim, uma queda de 2% de janeiro a março. Com isso, a empresa divulgou que não há riscos de crescimento de atraso e o que aumentou foi a procura dos clientes em pagarem os carnês.


Fonte: NewTrade

Texto por Juliana Neves – Redatora EVA

logo 1 - transp@4x.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin
  • Twitter
  • Pinterest

EVA - Escola de Varejo Aplicada © 2006 - 2020 | Um produto Renove - CNPJ: 08.992.904/0001-52