O varejo farmacêutico registra aumento em razão de delivery

Vendas por delivery e e-commerce aumentaram as vendas em 106%


A quarentena proporcionou um “boom” no processo de delivery e comércio eletrônico do setor de farmácias. Entre janeiro e junho, houve uma movimentação de R$718,77 milhões nas vendas.


Estas vendas registram compras, principalmente, de medicamentos genéricos e os isentos de prescrição médica. E o faturamento geral do varejo farmacêutico cresceu em 7,74% durante este período.


A quarentena acelerou o processo de vendas de medicamentos em modo delivery ou e-commerce (Foto: mídia Wix)

O registro de unidades vendidas pelos canais de vendas on-line dobrou, passou de 14,62 milhões para 25,86 milhões, sendo um incremento de 76,86%. Já em relação ao volume de atendimento subiu de 2,78 milhões para 4,98 milhões e o ticket médio avançou para R$140,30.


Estes dados são da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) com base em pesquisa das suas 26 redes afiliadas, que juntas representam 45% das vendas dos remédios no país.


“A necessidade de cumprir a quarentena agilizou a adaptação a esse novo modelo e ainda atraiu novos clientes para o e-commerce”, avalia Sergio Mena Barreto, CEO da Abrafarma.


Fonte: NewTrade

Texto por Juliana Neves – Redatora EVA

logo 1 - transp@4x.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin
  • Twitter
  • Pinterest

EVA - Escola de Varejo Aplicada © 2006 - 2020 | Um produto Renove - CNPJ: 08.992.904/0001-52