Empresas buscam mudanças positivas para oferta de benefícios aos funcionários

Um exemplo é a mudança do vale-transporte para o vale-internet



O modo de trabalho home office irá exigir uma readequação em relação a oferta de benefícios aos funcionários das empresas. Por enquanto, houve algumas modificações, como substituição do vale-transporte pelo auxílio para pagamento da banda larga doméstica, o seu plano de internet da sua residência.


Este é o caso da Soft Trade, que está oferecendo um auxílio para os funcionários que recebem um salário de até três mil reais. De modo geral, a empresa está ajudando com um valor de R$120,00 para os seus colaboradores, sem pesar a faixa salarial com o intuito de ajudar nas finanças de internet e telefonia.


Benefícios transformados

Outro caso aconteceu com os restaurantes que estão de portas fechadas, o vale-refeição foi transformado em vale-alimentação, permitindo o funcionário obter os seus créditos no vale-alimentação sem nenhuma alteração. Garantindo as compras em supermercados neste período de crise mundial.


Entretanto, há estabelecimentos comerciais, em algumas cidades do país, que voltaram a funcionar e resolveram oferecer a entrega de refeição para o funcionário, para evitar a exposição na rua do trabalhador.



Plano de benefício flexível é, possivelmente, a nova tendência com os trabalhos em home office (Foto: licença Freepik).

Novos benefícios

Um fator interessante é que algumas empresas permitiram que seus funcionários levassem para as suas casas alguns equipamentos e móveis de escritório, por exemplo, cadeira, mesa, notebook e mouse. Mais uma atitude realizada pela Soft Trade por ter o intuito de não voltar com os trabalhos presencialmente antes de janeiro de 2021.


Outro benefício que é uma novidade é a oferta pela empresa de terapia on-line para os seus funcionários. Pois a saúde mental ganhou importância e destaque neste período de Covid-19.


Futuro

Planos de benefícios flexíveis são ações que hoje não são intensificadas nas empresas, mas podem ganhar força o mais rápido possível. O plano permite que o funcionário decida o quanto irá gastar com cada benefício, baseado em suas necessidades de vida. Por exemplo, se desejar um plano de saúde mais simples poderia migrar de categoria e usar a diferença para melhorar em outro fator.


A expectativa futurista é de não cortar benefícios, mas existe um risco jurídico de ser alvo de alguma ação trabalhista.



Fonte: NewTrade

Texto por Juliana Neves – Redatora EVA.

logo 1 - transp@4x.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin
  • Twitter
  • Pinterest

EVA - Escola de Varejo Aplicada © 2006 - 2020 | Um produto Renove - CNPJ: 08.992.904/0001-52