E-commerce: como as empresas têm utilizado o recurso para garantir vendas


Dados apresentados pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e a Konduto apontam que o setor vem apresentando altas importantes na média de compras por diárias. Ao longo de abril, este crescimento acumulado foi de quase 40%, desde o dia 1º de março deste ano. Para lidar com o aumento da demanda, as empresas estão tendo que se adequar ao novo modelo de negócio para não sair perdendo.

Vender na Internet foi uma das alternativas encontradas para superar momentos de crise, como esses que estamos vivendo. Mas, para que o processo de venda ocorra sem ruídos e seja uma experiência única e exclusiva para quem está do outro lado da tela é preciso muita organização, estrutura e gestão. Por isso, empresas que trabalham com e-commerce possuem um canal de suporte disponível para tirar dúvidas frequentes, oferecendo um atendimento personalizado a cada cliente – a ideia é entender e se adaptar às necessidades dos consumidores, apresentando soluções completas a eles. É importante reforçar que hoje, as pessoas podem avaliar todo o processo nas redes sociais, nos sites de avaliação e em diversos canais, influenciando diretamente na decisão de compra de outros consumidores.


Contam também com um sistema integrado de gestão empresarial, ou seja, uma plataforma com todas as informações sobre estoque de produtos, notas e integrações, por exemplo, que servem para auxiliar a vida do empreendedor e, consequentemente, otimizar seu tempo. E buscam por empresas de logística parceiras, já que a entrega deve ser realizada com cautela, de acordo com o tipo de material, e dentro do prazo combinado – caso a venda seja de produtos. Também é preciso estar atento e garantir que o site esteja protegido contra fraudes e invasões, oferecendo um ambiente seguro para que o cliente ou novos visitantes possam navegar tranquilamente. Sendo assim, existem ferramentas para o e-commerce capazes de exercer este papel, como: Certificado de criptografia (SSL), Certificação de segurança, Sistema antifraude, Firewall, Políticas Anti-DDoS e Backup de dados.


Além disso, neste novo mundo digital é essencial que as empresas estejam 100% presentes nas redes sociais e façam parte da rotina do seu público. Deste modo, o ideal é produzir conteúdos de relevância e de qualidade, que envolvam as pessoas de modo a criar uma percepção positiva da marca e, consequentemente, gerar mais negócios. O objetivo principal é dar visibilidade on-line à empresa, e isso pode ser feito de várias formas, como por meio de posts espontâneos e impulsionados, vídeos e stories, e negociações com influenciadores digitais do Instagram e do Facebook (vale ressaltar que as redes devem ser escolhidas de acordo com o público-alvo), ou por meio de uma assessoria de comunicação, para cuidar da imagem e reputação da marca, dando credibilidade e gerando confiança do serviço ou produto oferecido. Ambas opções permitem que os consumidores cheguem até o site para conhecer melhor a empresa.


O varejo digital pode contribuir muito de forma positiva para ajudar as pessoas a ficarem em casa, já que ele permite que os consumidores façam compras a qualquer momento do dia, com acesso direto ao catálogo de produtos ou serviços, e acompanhamento do andamento da compra. É desta forma que as empresas vêm obtendo sucesso durante suas vendas e conquistando, cada vez mais, espaço para mostrar seus diferenciais. Os modelos de e-commerce ganharam ainda mais força neste período por traduzirem a experiência do cliente em praticidade, tecnologia e confiança.



FONTE: FalandodeVarejo

logo 1 - transp@4x.png
  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin
  • Twitter
  • Pinterest

EVA - Escola de Varejo Aplicada © 2006 - 2020 | Um produto Renove - CNPJ: 08.992.904/0001-52